Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Má que jête?

Este mundo tá passado dos carretos ´moss!

Má que jête?

Este mundo tá passado dos carretos ´moss!

07
Fev17

Quando precisamos de desanuviar

Susana

Ontem foi dia de ir a Portimão para uma consulta, calhou bem sair daqui um pouco porque estava há dias a sentir-me um pouco a modos que em baixo, a consulta estava marcada para as 9h mas fui atendida ás 10h o que não é nada mau tendo em conta que estava num hospital e as coisas tendem sempre a demorar.

Quando saí da consulta não me apetecia nada voltar, não me apetecia ir às compras como normalmente aproveito para fazer (como vêem não estava mesmo boa da cabeça), peguei no carro e conduzi pela cidade, um pouco a vaguear embrulhada nos meus pensamentos até que cheguei à praia.

De imediato gritei mentalmente, MAR! é disto que estou a precisar, ver o mar, respirar fundo e fazer uma caminhada para pôr as ideias em ordem, a roupa não era a melhor para caminhadas mas isso não me demoveu e lá fui eu.

O dia estava maravilhoso, um sol radiante e quente pode-se dizer que quase primaveril, senti logo a minha disposicão a melhorar.

A natureza é a melhor das terapias e depois de uma terapia pesada com a minha médica estava a precisar de algo que libertasse um pouco a tensão que estava a sentir e claro como sou viciada em fotografia aqui fica o registo,  

 

 

 

 

 

 

22
Jan17

Fui ao mar

Susana

E perguntam vocês, ''O que é que esta maluca foi fazer para o mar com esta frieza toda?'' pois é nós somos assim (eu a a capitã) doidas varridas com uma paixão enorme pelo mar seja em que altura do ano for.

O facto é que o barquinho tem que sair do país de seis em seis meses pelo menos por 24 horas (normas para evitar pagar imposto gigante) e como este fim de semana o mar estava calminho na Sexta feira planeamos a viagem para Sábado de manhã partirmos em direcção a Espanha, abastecemos os dois tanques e lá fomos nós navegar.

O frio é que não estava amiguinho e mesmo com roupa até às orelhas o facto é que a certo ponto deixei de sentir a cara tal era o vento gelado, é que as cabecinhas vão sempre de fora em alerta para possíveis objectos que apareçam pela frente que o piloto automático não detecta as bóias dos pescadores e a creditem que a certo ponto parecia que estávamos num percurso de contorno de objectos tal era o zig zag.

O vento estava a favor, o dia lindo e tirando o frio a viagem foi calma, já a volta para cá hoje foi mais turbulenta, o vento estava contra e o mar muito picado mas isso só nos diverte ainda mais (mais uma vez doidas varridas).

Chegamos os três bem (desta vez o marido da capitã também foi) mas estafadinhos, eu e ela porque ele não mexe uma palha naquele barco, ali as mulheres é que mandam.

Tinha sal até às orelhas já para não falar no barco que me vai dar muito trabalho esta semana, já lhe dei umas mangueiradas e precisa trabalho a fundo mas eu é que já não tinha forças para isso.

Agora depois de um banho quente bem que queria ir dormir mas nãããooooo... ainda vou sair e ajudar o meu pai no restaurante, Life is good não me queixo, há que aproveitar cada momento mesmo que te esgote a energia toda .

Aqui ficam algumas fotos.

 

 

Eu na manuntenção 

 E aqui o nosso veículo

 

 

 

02
Jan17

Um cheirinho a Verão

Susana

Hoje dia 2 de Janeiro, não temos o sol que nos acompanhou até ao final do ano (pelo menos aqui no Algarve), está um vento e um frio do caneco por isso resolvi falar de uma viagem que fiz neste Verão, só para me torturar um bocado.

Não sei se já vos disse mas sou marinheira, ah pois é, marinheira (ou first mate que é mais chique) que navega num iate com o nome da minha sobrinha e que pertence aos padrinhos dela.

 

11196335_957008957664803_2185467068916967798_n.jpg

Cá está a princesa que já me deu tantas aventuras motor yacht Andreza, ora bem como marinheira o meu trabalho é tratar da manutenção e assistir a minha capitã, sim também é mulher, tudo o que são cortas, boias, limpeza, vigia etc. é por minha conta e responsabilidade.

Sempre que possível, mesmo no Inverno tentamos sair só para matar saudades, o mar torna-se um vicio, entranha-se em nós ao ponto de já não vivermos sem ele.

Saímos muitas vezes sozinhas especialmente se o mar não permite convidados a bordo (somos muito malucas e nada assustadiças) em Novembro ao largo de Albufeira fomos apanhadas por uma onda de 5 metros, que explosão de adrenalina, nada nos pára, sempre seguindo as normas de segurança claro, mais recentemente o mar não permite saídas, está demasiado perigoso.

No Verão a capitã Amanda convidou umas pessoas amigas e rumamos a Puerto Banus com escala em Gibraltar, eram para ter sido 5 dias e acabaram por ser 8 devido a uma pequena avaria no motor. Muito sol, muita comida e muita bebida, resumindo diversão de manhã à noite.

Mas a viagem de volta foi a maior aventura, voltamos sozinhas, 9 horas de Banus a Albufeira parando uma vez para abastecer os tanques, passar o estreito de Gibraltar por mar é algo digno de se ver, lá o mar é doido, somos atacados de todos os lados sem dó nem piedade, é onde o Atlântico luta com o Mediterrâneo e nunca há um vencedor.

Chegamos bem, exaustas mas muito felizes e a planear a próxima viagem assim que o tempo permitir, já andamos só a falar nisso e a pedir que o Verão chegue depressa.

 

11150721_956308271068205_6265405695807038644_n.jpg

 

 

21
Dez13

Mais vidas levadas pelo mar

Susana
Maravilhosamente lindo e fascinante o mar é igualmente perigoso, ha saber respeita-lo, hoje mais seis vidas se perderam, a semana passada outras tão jovens também desapareceram.
Hoje um barco que naufragou, a semana passada um grupo de amigos que se divertia, em ambos os casos famílias vão passar um Natal de sofrimento, de muita dor porque para além de terem perdido pessoas que amam passam também a dor de não saber se os vão encontrar, porque no meio de tanta tragédia precisam de ter um desfecho...
O mar é o ganha pão de muita gente e sei que mulheres e filhos desses que vivem do que o mar lhes dá vivem um dia a dia com o coração nas mãos e nem imagino o que isso será, conheço alguém de quem gosto muito que vive esse dia-a-dia e apesar de não mostrar so Deus sabe o medo e preocupação que sente...por isso digo, respeito muito quem todos os dias enfrenta a grandiosidade do mar para sustentar a família, hoje este post é dedicado a todos eles, todos os Matutas, homens de coragem, homens do mar...muito respeito...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me por aqui

Goodreads

Blogs de Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Facebook

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D