Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Má que jête?

Este mundo tá passado dos carretos ´moss!

Má que jête?

Este mundo tá passado dos carretos ´moss!

11
Mai14

Rais partam isto...

Susana

Ninguém sabe quando as fases menos boas aparecem e sinceramente neste momento não estava à espera deste desenrolar, quer dizer já sabia que ia ficar desempregada e tal mas também não era preciso cair tudo em cima de uma vez é que uma pessoa tem um limite.

Já tinha aqui explicado que as mudanças mexem comigo assim tipo...MUITO e é preciso muita ginástica mental para as gerir e eu até fiz uma preparação e tudo, estava motivada, com medo mas motivada, na minha cabeça estava tudo a ficar assente e repeti a mim mil vezes VAI TUDO CORRER BEM, mas...depois tudo descambou, literalmente.

O que era para ser uma saída normal do meu trabalho, onde estava há 10 anos foi o cargo dos trabalhos, com tudo a ser tirado a ferros na última hora e os nervos a expludirem em todos os poros existentes até que a bendita carta foi finalmente entregue. Claro que no meio de tudo isto, tudo o resto tinha que correr mal, com o meu pai a ficar doente, a minha colega a ser internada e eu andar a correr feita speedy Gonsalez para cima e para baixo a sentir o corpo e a cabeça (que já não é muito boa) a quebrar.

Isto começou há umas 3 semanas e até agora não abrandou mas eu estou a quebrar e de uma maneira que até a mim assusta, a sério, a minha cabeça parece uma batedeira na velocidade máxima, durmo pouco e o que durmo não descanso, horas e horas enfiada no restaurante do meu pai a ajudar porque ele não pode andar, pois, eu até aguentava tudo isto, a mudança, o estar longe da cara metade (que custa MUITO) se ele cooperasse, NOT!

O meu pai é um bebé e está com um feitio de nos fazer entrar em desespero mas pronto sobre isso não me vou adiantar muito, digo apenas que precisava muito da sua compreensão...

A porcaria da depressão é uma merda porque muita gente acaba por pensar que são desculpas para não conseguirmos fazer certas coisas, eu pessoalmente já não tenho forças para explicar mais vezes, já o fiz aqui e aqui e mais não consigo explicar, o meu sistema nervoso anda tão parvo que basta uma coisinha e desfaço-me em lágrimas (nem fazem ideia o quando isso me irrita).

Fica uma última nota, quando nos perguntam/dizem: é preciso ficares logo assim? (tipo as cabras das lágrimas a cair) não imaginam o quanto já aguentamos para as segurar...é só.

13
Fev14

Confissão

Susana

Hoje venho aqui fazer uma confissão, algo que me acompanha há muitos anos mas que é muito mal compreendido pela maioria, sim eu tenho depressão há uns largos anos e esta c#!/)@£ não me larga.

Já há uns tempos tinha deixado aqui este vídeo, foi tipo uma mensagem para ver se aqueles que me são mais próximos (e não só) entendem um pouco melhor o que é passar por isto, não lhes estou a chamar de burros ou insensíveis mas o que sinto é que tirando quem passa por isto são muito poucos os que entendem a 100% coisa que me irrita, a sério! será assim tão difícil?

Ora bem aqui vai mais uma explicação assim como quase a fazer um desenho, lá ver se é desta, deixo-vos aqui a definição segundo o portal da saúde que é bastante elucidativa:

 

O que é a depressão?

A depressão é uma doença mental que se caracteriza por tristeza mais marcada ou prolongada, perda de interesse por actividades habitualmente sentidas como agradáveis e perda de energia ou cansaço fácil.

Ter sentimentos depressivos é comum, sobretudo após experiências ou situações que nos afectam de forma negativa. No entanto, se os sintomas se agravam e perduram por mais de duas semanas consecutivas, convém começar a pensar em procurar ajuda.

A depressão pode afectar pessoas de todas as idades, desde a infância à terceira idade, e se não for tratada, pode conduzir ao suicídio, uma consequência frequente da depressão. Estima-se que esta doença esteja associada à perda de 850 mil vidas por ano, mais de 1200 mortes em Portugal.

A depressão pode ser episódica, recorrente ou crónica, e conduz à diminuição substancial da capacidade do indivíduo em assegurar as suas responsabilidades do dia-a-dia. A depressão pode durar de alguns meses a alguns anos. Contudo, em cerca de 20 por cento dos casos torna-se uma doença crónica sem remissão. Estes casos devem-se, fundamentalmente, à falta de tratamento adequado.(fui diagnosticada muito depois de ter apresentado os primeiros sintomas).

A depressão é mais comum nas mulheres do que nos homens: um estudo realizado pela Organização Mundial de Saúde, em 2000, mostrou que a prevalência de episódios de depressão unipolar é de 1,9 por cento nos homens e de 3,2 por cento nas mulheres.

 

 

Quais são os sintomas da depressão?

A depressão diferencia-se das normais mudanças de humor pela gravidade e permanência dos sintomas. Está associada, muitas vezes, a ansiedade e/ou pânico.

Os sintomas mais comuns são:

  • Modificação do apetite (falta ou excesso de apetite);
  • Perturbações do sono (sonolência ou insónia);
  • Fadiga, cansaço e perda de energia;
  • Sentimentos de inutilidade, de falta de confiança e de auto-estima, sentimentos de culpa e sentimento de incapacidade;
  • Falta ou alterações da concentração;
  • Preocupação com o sentido da vida e com a morte;
  • Desinteresse, apatia e tristeza;
  • Alterações do desejo sexual;
  • Irritabilidade;
  • Manifestação de sintomas físicos, como dor muscular, dor abdominal, enjoo.

Agora imaginem isto tudo junto, querer falar e não conseguir, querer explicar e não ter palavras, todos os pontos acima mencionados são sentidos, não são coisas imaginadas, não é maluqueira, não é algo que só os desocupados têm, não é algo que passe com força de vontade, às vezes um abraço faz mais por nós do que mil palavras...e hoje isso fazia tanta falta...

Já tive vergonha de o admitir mas agora digo-o abertamente tenho depressão, sou acompanhada por uma psicóloga, sou medicada e também tenho plena consciência que devido a ter andado tantos anos à deriva que vou ter o raio desta companhia sempre presente na minha vida, uns dias melhor outros nem por isso.

Demorei a saber o que tinha, procurei ajuda sozinha,nunca ninguém me guiou em nada, agora sei, comecei assim ainda criança, tenho agora 35 anos...

 

 

 

20
Jul13

Suicidio, que saída tão ingrata

Susana

Ando aqui às voltas a tentar escrever este post e as palavras estão difíceis de sair, parece que ficam entaladas.

O suicídio é um assunto duro, cruel, incompreensível para a maior parte das pessoas, a verdade é que o caminho que leva ao suicídio é longo, doloroso e muitas vezes solitário, muitas vezes as pessoas em redor só se apercebem quando a tragédia já aconteceu, quando é tarde demais.

Conheço bem a depressão, mais do que queria,  é algo a ter em atenção, é algo que deve ser seguido de perto com muita intensidade, a depressão dói mais que muitas doenças físicas e ainda hoje existem muitas pessoas a desconhecerem por completo a gravidade desta doença, e/ou a desvalorizarem a sua gravidade, a pensarem que são manias de quem não tem nada que fazer como já ouvi.

Hoje o namorado de uma amiga suicidou-se, essa minha amiga e a minha irmã são da mesma idade, cresceram juntas fazendo o percurso escolar juntas desde o infantário até ao secundário, vi-as crescer, vias tornarem-se mulheres, a acabar os cursos e a formar família.

Hoje o amor dessa amiga saltou para a morte, escolheu o local de trabalho para acabar com a vida, era enfermeiro no hospital de Portimão, eu querendo dizer alguma coisa sinto que nada será suficiente, nada apagará a dor de uma jovem cheia de planos para o futuro.

Não há muito que se possa dizer a não ser transmitir força e amor e tentar não julgar quem escolhe deixar este mundo.

Mais tarde voltarei a este assunto, hoje fico assim entregue aos meus pensamentos.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me por aqui

Goodreads

Blogs de Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Facebook

    Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2018
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2017
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2016
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2015
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2014
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2013
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D