Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Má que jête?

Este mundo tá passado dos carretos ´moss!

Má que jête?

Este mundo tá passado dos carretos ´moss!

09
Jun14

Ovelha negra na cozinha

Susana

Sim sou uma ovelha negra na cozinha, e porquê ovelha negra? Porque da minha família sou a única sem jeitinho nenhum para a coisa.

Se há uns tempos eu fugia a sete pés da cozinha recentemente até que me interessei e quis inventar algumas coisas, inventar?!nem seguindo receitas quanto mais inventar.

Em Lisboa a fazer comida só para mim até que me desenrasquei mais ou menos mas era para mim e sendo eu a cozinheira tinha que levar com os resultados, bons ou maus e se aqui até tive resultados que me entusiasmaram outros vieram que até tenho vergonha de os relatar.

Massas são o que posso dizer que faço melhor, ah e camarão também, mas mão para os temperos é coisa capaz de me tirar do sério, não atino mesmo, fartam-se de me dizer que com pratica chego lá mas acho mesmo que não tenho vocação para a coisa e o pior é que tenho um pai cozinheiro e uma irmã com vocação na arte de tudo o que são comidas e doces e eu...eu sou a ovelha negra pois "tá" claro.

04
Jun14

Moi desempregada, o que mudou

Susana

É verdade, estou oficialmente desempregada e estou oficialmente consciente disso, as mudanças que isso trouxe? Depende do ponto de vista, comecemos pelas boas claro.

  • Estou junto da minha família.
  • Ajudo o meu pai.
  • Ajudo minha mana sempre que posso, ela é um grande pilar que me tem dado muita força.
  • Posso ver a minha sobrinha TODOS os dias, se bem que a minha mana deve estar quase a mandar-me para longe porque eu estrago a miúda com mimos eheheh.
  • Estou de volta ao Algarve e ao seu maravilhoso clima.
  • Estou na minha casa.

Estou certa que existem mais pontos positivos mas agora não me lembro passemos aos outros.

  • Há mais de um mês que não vejo a cara metade.
  • Para quem fez vida em Lisboa durante 11 anos não é fácil voltar à minha terrinha.
  • Em Lisboa ninguém me conhece, adoro isso, aqui não há uma alminha que não saiba quem sou.
  • Nas terras pequenas toda a gente comenta a vida de toda a gente, odeio isso.
  • Em Lisboa tenho tudo a um passo, aqui para tudo tenho que ir de carro.
  • Saudades da minha colega, grandes momentos passamos juntas, grande amizade que ficou.

Estes são apenas alguns pontos, a verdade é que ainda ando atordoada com tudo isto,  o problema de saúde do meu pai fez com que tudo entrasse em modo pause e ainda nem a mudança da minhas coisas de Lisboa para o Algarve fiz (a sorte é que tenho uma senhoria muito fixe e paciente) está lá tudo tal e qual, intocável.

Tempo é coisa que tenho tido muito pouco, ao contrário do cansaço que é mais que muito, só agora vou respirando mais um pouco e nem a web tem tido muito da minha atenção e como tal o blog ficou com umas teias de aranha coisa que pretendo alterar.

Estar desempregada é algo novo e estranho para mim, nunca conheci tal coisa mas como se diz uma porta que se fecha outra que se abre, agora é bola para a frente e "mai" nada.

11
Mai14

Rais partam isto...

Susana

Ninguém sabe quando as fases menos boas aparecem e sinceramente neste momento não estava à espera deste desenrolar, quer dizer já sabia que ia ficar desempregada e tal mas também não era preciso cair tudo em cima de uma vez é que uma pessoa tem um limite.

Já tinha aqui explicado que as mudanças mexem comigo assim tipo...MUITO e é preciso muita ginástica mental para as gerir e eu até fiz uma preparação e tudo, estava motivada, com medo mas motivada, na minha cabeça estava tudo a ficar assente e repeti a mim mil vezes VAI TUDO CORRER BEM, mas...depois tudo descambou, literalmente.

O que era para ser uma saída normal do meu trabalho, onde estava há 10 anos foi o cargo dos trabalhos, com tudo a ser tirado a ferros na última hora e os nervos a expludirem em todos os poros existentes até que a bendita carta foi finalmente entregue. Claro que no meio de tudo isto, tudo o resto tinha que correr mal, com o meu pai a ficar doente, a minha colega a ser internada e eu andar a correr feita speedy Gonsalez para cima e para baixo a sentir o corpo e a cabeça (que já não é muito boa) a quebrar.

Isto começou há umas 3 semanas e até agora não abrandou mas eu estou a quebrar e de uma maneira que até a mim assusta, a sério, a minha cabeça parece uma batedeira na velocidade máxima, durmo pouco e o que durmo não descanso, horas e horas enfiada no restaurante do meu pai a ajudar porque ele não pode andar, pois, eu até aguentava tudo isto, a mudança, o estar longe da cara metade (que custa MUITO) se ele cooperasse, NOT!

O meu pai é um bebé e está com um feitio de nos fazer entrar em desespero mas pronto sobre isso não me vou adiantar muito, digo apenas que precisava muito da sua compreensão...

A porcaria da depressão é uma merda porque muita gente acaba por pensar que são desculpas para não conseguirmos fazer certas coisas, eu pessoalmente já não tenho forças para explicar mais vezes, já o fiz aqui e aqui e mais não consigo explicar, o meu sistema nervoso anda tão parvo que basta uma coisinha e desfaço-me em lágrimas (nem fazem ideia o quando isso me irrita).

Fica uma última nota, quando nos perguntam/dizem: é preciso ficares logo assim? (tipo as cabras das lágrimas a cair) não imaginam o quanto já aguentamos para as segurar...é só.

01
Mai14

Ausências

Susana

Ora estou de volta depois de uns dias a correr de Lisboa para o Algarve e vice-versa, existem alturas em que parece que tudo acontece ao mesmo tempo e estas ultimas semanas mostraram isso mesmo.

O meu pai doente, a clínica a dar as ultimas, um restaurante para manter aberto, um monte de coisas para resolver em Lisboa e uma cabeça a dar um nó, neste caso a minha que já deu o nó virou-se do avesso etc..

Depois de 48 horas em Lisboa para resolver coisas acabei por não conseguir resolver nada e já estou pelos Algarves mais precisamente no restaurante a bulir, cheia de sono exausta e a tentar expulsar o humor de cão, que os clientes não têm culpa.

Enfim here i go again...

04
Abr14

Acessos inacessíveis...ai as dores

Susana
É nas alturas que andamos aleijados, no meu caso coxa, que nos apercebemos que os acessos ao metro de Lisboa são uma grande e completa bosta, isso mesmo e tenho pena que no dia-a-dia isso nos passe um bocado ao lado porque não temos limitações e não nos custa andar ou não temos carrinhos de bebé para carregar escada abaixo.
Falo do metro de Lisboa porque é o que mais utilizo, geralmente quando vou apanhar o comboio para o Algarve mas o mesmo se passa em inúmeros sítios/transportes públicos/instituições etc.
Vou eu a arrastar-me para o metro do Saldanha na entrada do Arco-do-Cego e logo ali elevador nepia, aquela é uma entrada nova construída quando foi inaugurada a extenção da linha vermelha mas pôr ali a porra de um elevador não dava jeito pois claro, queres elevador andas até ao Saldanha que é muito bom e ficas em forma e quem não pode andar que se lixe.
Anyway descendo as escadas dou de caras com escadas rolantes avariadas ha semanas que andam nisto, dois lances avariados para subir e um para descer sempre avariados, la vou eu a descer de mão nas costas tipo grávida em trabalho de parto cheia de dores, respira Susana, respira, chegando a entrecampos elevadores para o primeiro andar nem pensar, toca a subir mais escadas "pra" aprender, quem conhece sabe que do metro até ao comboio ainda é um bocado e por isso têm tapetes rolantes que, surpresa das surpesas...estão avariados uau anda mula a ver se emagreces.
É triste so olharmos estes pormenores quando o problema nos toca pessoalmente, devemos reclamar mais, exigir mais porque pagamos para termos o mínimo de condições no nosso dia-a-dia e então os transportes públicos são uns desleixados neste aspecto, hoje tive plena consciência disso.

A ausência de acentos nalgumas palavras será corrigido mais tarde visto o meu querido telemovel se recusar a aplica-los.
12
Jan14

35 anos

Susana

Faz hoje 35 anos que nasci, faz hoje 3 anos estava eu às portas da morte, faz hoje 2 anos que nasceu o meu tesouro, a minha sobrinha (sim somos duas a festejar) por isso hoje tenho muito que festejar, muito que agradecer a Deus por cá estar, venham mais 35.

Mais sobre mim

foto do autor

Goodreads

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub