Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Má que jête?

Este mundo tá passado dos carretos ´moss!

Má que jête?

Este mundo tá passado dos carretos ´moss!

27
Fev13

A pipoca mais azeda

Susana

Bem mais uma "pata foi metida na poça", não se pode descer tão baixo, não se pode aproveitar um momento na felicidade de uma pessoa que passa momentos tão difíceis para criticar a sua maneira de vestir.

Ana Garcia Martins tinha feito muito melhor figura se tivesse elogiado a adolescente Ana Sofia Alves pela coragem com que luta contra o cancro, podia ter-lhe dado os parabéns por estar a realizar um sonho, podia ter elogiado a associação Make a Wish por realizar sonhos de tantas crianças e jovens que sofrem de doenças graves, resumindo tinha feito muito melhor figura se pusesse de lado as suas futilidades.

Pensar antes de escrever não faz mal a ninguém, não se pode criticar sem escrupulos só para mostrar que percebe de moda (ou não mas quem sou eu para criticar).

Leiam o que esta "perita" escreveu e digam o que acham, a parte do"gorro do irmão mais velho que assalta carros à noite" deu-me cá uns calores nas palmas das mãos...

 

 

Blogger Pipoca Mais Doce arrasa sonho de jovem doente

 

 

A associação Make a Wish levou Ana Sofia Alves, de 16 anos, aos Óscares de Hollywood, EUA. A jovem, que esteve internada no Instituto Português de Oncologia devido a um tumor na clavícula, desfilou na passadeira vermelha e acabou por ser criticada por Ana Garcia Martins, a blogger Pipoca mais Doce.

"Esta pequena teve um surto de febre e, em delírio, decidiu apresentar-se assim na passadeira vermelha. Collant opaco, saia da Pimkie, uma camisola básica da H&M e o gorro do irmão mais velho que assalta carros à noite", escreveu Ana Garcia Martins, provocando muita polémica na internet.

Entretanto, a blogger retirou o seu comentários e deixou um pedido de desculpas. 

 

Fonte Vidas Clx

 

 

 

 

24
Fev13

O fantasma que é o raio do cigarro

Susana

Há dois anos tive uma doença grave que me deixou duas semanas em coma e me deu uns longos quatro meses de recuperação, até aí eu já fumava há uns dez anos e a partir daí nunca mais fumei, foi fácil deixar pois quando estava doente só de pensar em fumar dava-me vontade de vomitar.

Foram muitos anos e o cigarro passou a ser uma companhia, um escape, um antidepressivo que me descontraia e me ajudava nos momentos mais difíceis, nunca tentei deixar porque simplesmente não queria, porque simplesmente gostava de fumar, essa é a verdade, existem pessoas que dizem odiar fumar mas que alegam não conseguir deixar, eu nunca quis. 

Depois quando tudo aconteceu já não fazia sentido voltar a pegar no cigarro, tinha passado muito tempo, o vicio tinha desaparecido e até o simples cheiro do fumo me começou a deixar agoniada mas...no meio de tudo isto há sempre um "mas" e aqui há um "mas" escondido, o fantasma do cigarro.

Ainda hoje foi a ultima vez, um bom jantar, amigos, copos de vinho a vazar e alguns amigos a ir à rua fumar, dou por mim a querer ir com eles, a ter saudades de ter um cigarro nos dedos no meio de uma conversa bem regada, mas porquê? pergunto eu, se eu já experimentei umas duas vezes e odiei, o sabor, o gosto que fica na boca etc. a verdade é que o fantasma fica sempre lá, o conforto de ter o cigarro nos dedos, a calma que transmite, enfim parvoíces.

Ainda tenho saudades de fumar e apesar de nunca dizer nunca a nada, espero não voltar, acho que era mais pelo convivio, acho que eram as noitadas que puxavam sei lá...estou muito melhor assim.

 

22
Fev13

Esquerda ou direita?

Susana

Não, não estou a falar de politica estou mesmo a falar de distinguir entre o lado direito e o lado esquerdo, irra que nervos que isto me faz, "rais parta" mas isto está-me sempre acontecer e não é de agora, sempre foi assim.

Se me dizem direita lá vou eu para a esquerda e vice versa ou então se estou atenta penso um pouco e lá corre um pouco melhor mas há conta desta mania quando tirei a carta ia recebendo não só um valente chumbo como também a vergonha de ter de explicar em casa que não passei porque em vez de direita voltei à esquerda (felizmente o examinador perdou-me).

Mas porque é que isto acontece?será que existem outros como eu? grupos de apoio???? (estou a brincar), será que são os meus neurónios que são lentos ou simplesmente estúpidos?

Ainda hoje foi a última vez que me aconteceu, um paciente da clínica onde trabalho disse que lhe doía o lado direito e lá ia eu feliz da vida direitinha ao lado esquerdo, depois muito disfarçadamente lá "contornei" a situação mas a verdade é que isto dá-me que pensar.

Se alguém tiver uma justicação para este caso crónico faça favor de me dizer, ficaria muito agradecida.

 

 

21
Fev13

Um copo de vodka ou seis de cerveja?

Susana

Entre uma coisa e outra prefiro a vodka mas felizmente (ou infelizmente) há muito que passei os 18 anos e também dispenso completamente cerveja mas o mesmo já não poderei dizer de jovens adolescentes sedentos por liberdade muitas vezes só alcançada com umas litradas de cerveja bebidas entre aulas debaixo do nariz dos pais (sei perfeitamente como funciona se é que me faço entender).

Sinceramente sobre esta nova lei acho que pouco ou nada vai mudar pois quem quer beber irá sempre arranjar maneira de o fazer independentemente de ter ou não menos de 18 anos.

 

 

"O psiquiatra Domingos Neto alertou hoje que a cerveja é a bebida alcoólica mais consumida pelos jovens portugueses, razão pela qual considera não fazer sentido impor um limite de idade diferente para o seu consumo."

 

“O álcool é todo igual e o álcool que é mais consumido pelos jovens é a cerveja. Que é uma bebida forte per si e cria hábitos alcoólicos persistentes e duradouros. Esta divisão da lei não faz sentido”, declarou à agência Lusa Domingos Neto."

 

 

20
Fev13

Ser anti está na moda

Susana

Não sou anti nada não sou e recuso-me a ser, simplesmente sou a favor de algumas coisas e contra outras mas isso é o normal de qualquer pessoa.

O que tenho visto ultimamente pela internet é um bocado assustador e confesso que me tem dado que pensar, é só perder um pouco de tempo a passear na net e dou logo de caras com páginas anti-benfiquistas, portistas, sportinguistas, anti-touradas etc. umas mais disfarçados que outras.

De onde vem tanto ódio?Será que para defender um ponto de vista ou algo em que se acredita é preciso tanto extremismo que por vezes chega a roçar o ridículo?Cá para mim isso é sinal de grande frustração com  a vida, mas isso é só a minha opinião.

Há dias estive a ler um blog aqui no Sapo e sinceramente o negativismo nele existente até parecia que me ia saltar do computador e "apertar-me" o pescoço, a Sr.ª autora do blog escreve de uma maneira que me causou arrepios na espinha pois mostra ódio e dificuldade em aceitar opiniões que sejam contrárias à dela.

Não estou aqui a falar mal ou contra ninguém e respeito o ponto de vista de Srª em causa, isto foi só para exemplificar o quanto as pessoas estão a descer pois só se sentem bem sendo anti qualquer coisa, arranjando algo ou alguém para atacar, mas, como eu já disse, isto é apenas a minha opinião.

 

19
Fev13

Pistorius o fim de uma carreira

Susana

Assistimos à queda de um herói em ascensão, um símbolo para muitas pessoas principalmente para deficientes físicos que viam nele um grande exemplo, uma forma de não desistirem dos seus sonhos apesar das limitações físicas.

Conquistou tanto e tinha ainda tanto para conquistar mas a namorada dele também tinha e a vida foi-lhe tirada, os sonhos arrancados à força de balas, de um momento para o outro tudo ruiu. 

O que aconteceu ao certo não sabemos mas pelo que tenho lido na imprensa internacional não foi acidente mas sim assassinato puro e duro, o que leva uma pessoa a tirar a vida de outra? Tudo aponta para que já existissem grandes discussões entre o casal com a policia a ser chamada pelos vizinhos várias vezes só aí já dá para desconfiar, por isso não parece que tenha sido acidente.

O facto de ser ou não personalidade conhecida não muda nada mas claro que não deixamos de ficar intrigados como é que pessoas que têm o mundo a seus pés conseguem num minuto destruir tudo, isso leva a outras tantas perguntas às quais não temos respostas apenas certezas que independentemente de estatuo social, idade, raça etc. a violência doméstica é uma realidade e mesmo as pessoas que vemos todos os dias felizes e abraçados na rua podem chegar e na intimidade das suas paredes sofrer um verdadeiro inferno.

Esperemos que seja uma guerra a ser vencida por todos os que sofrem esta violência, que deixem de ficar em silêncio e escolham viver.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me por aqui

Goodreads

Blogs de Portugal

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Facebook

    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2014
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2013
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D